LabIUtil
 
 
Home
 
 
 
Considerações
 
Recomendações
 
Observações
 
  Ícones  
  

1 Considerações  ÍconesG, índicesG e símbolosG são freqüentemente utilizados em interfaces com o usuário. Esses elementos proporcionam um guia funcional e estético para interfaces gráficas como, por exemplo, uma homepage que utiliza centenas de ícones diferentes. Esses elementos pictográficos e ideográficos funcionam como um sistema de signos. Estritamente falando, o que chamamos ícones são uma mistura de ícones, índices e símbolos. (Marcus, 1992) 
Nenhum grupo de regras ou normas pode garantir que um ícone seja perfeitamente projetado, mas as observações e recomendações citadas aqui podem ajudar nesta tarefa. (Marcus, 1992) 
Ícones são usados por toda a Web para representar objetos ou tarefas. Em função dos ícones representarem os objetos de uma página na Web, é importante proporcionar aqueles que efetivamente comuniquem a sua proposta.

2 Recomendações 
    1. Recomenda-se projetar os ícones criando esboços rápidos. (Marcus, 1992) 

    2. Uma vez que o conteúdo semânticoG tenha sido organizado, crie vários esboços que variem da abstração lógica à imagem concreta. Indique todos os elementos visuais, seu tamanho e sua localização aproximada. É importante não ser muito preciso ou detalhista no início do projeto; o mais importante é explorar todas as variações possíveis. Avalie se os ícones vão de encontro às necessidades do emissor, do receptor e do meio em que ele será usado. 
       
    3. Comece identificando a proposta do ícone e o seu uso. (Windows, 1995) 

    4. Faça uma "tempestade cerebral" sobre possíveis idéias. É freqüentemente difícil projetar ícones que definam operações ou processos, ou seja, atividades que dependam dos verbos; Por isso, recomenda-se o uso de substantivos. 
        
    5. Recomenda-se o uso de metáforas do mundo real. (Windows, 1995) 

    6. Isso facilita o reconhecimento, identificação e associação do ícone por parte do usuário que pode usar a experiência e aprendizado prévio para interpretar o ícone. 
       
    7. Classifique os ícones por estilos. (Marcus, 1992) 

    8. Um tratamento estilístico consistente tem grande importância. Os estilos devem ser estabelecidos de modo que todos os ícones sejam agrupados por uma abordagem consistente ou pela sua aparência. 
       
    9. Recomenda-se que seja projetado um gridG para organizar todos os elementos que compõem o ícone. (Marcus, 1992) 

    10. O uso do grid é importante para estabelecer padrões de linhas horizontais, verticais e oblíquas além de um número limitado de tamanhos para os objetos que compõem o ícone. 
       
    11. Use objetos grandes, linhas grossas e áreas simples para distinguir os ícones. (Marcus, 1992) 

    12. Uma vez selecionado o estilo da apresentação, continue a usar a mesma abordagem dentro de todo o conjunto de ícones. Evite que os elementos mais significativos do ícone sejam muito pequenos em comparação com o seu tamanho total. (Marcus, 1992) 
       
    13. Recomenda-se que o ícone tenha uma aparência simplificada. (Marcus, 1992) 

    14. Um ícone composto de muitas partes pode confundir o usuário. As diferenças visuais devem ser significativas sob o ponto de vista da comunicação. Não devemos adicionar elementos decorativos sem necessidade, pois isso aumenta o tempo de processamento para a mente humana e cria a possibilidade de erros de interpretação. 
       
    15. Avalie os projetos de ícones mostrando-os para usuários potenciais. (Marcus, 1992) 

    16. Quando os protótipos estiverem disponíveis, eles devem ser revisados e testados por usuários típicos. As avaliações que podem afetar todos os aspectos do projeto do ícone devem ser repetidas. 
       
    17. Recomenda-se ter precaução com o uso do anti-aliasing. (Windows, 1995) 

    18. A técnica chamada anti-aliasing envolve a adição de pontos coloridos para suavizar as extremidades pontiagudas de um figura gráfica. Entretanto, não use anti-aliasing sobre o lado de fora da extremidade de um ícone, pois os pontos contrastantes podem parecer irregulares ou dentados quando houver uma variação do fundo. 
       
    19. Use um estilo comum para todos os ícones. (Windows, 1995) 

    20. Repita as características comuns como o uso da mesma fonte de luz (canto superior esquerdo) e evite os contornos em preto; eles aumentam a poluição visual. 
       
    21. Recomenda-se que se comece a projetar os ícones em preto e branco. (Window 95) 

    22. Considere a cor como uma propriedade adicional. Também teste as imagens em diferentes fundos, pois o usuário pode mudar o padrão de fundo do seu browser
       
    23. Recomenda-se o uso de cor com discrição. (Marcus, 1992) 

    24. Para a criação de um ícone é suficiente o uso de cinco cores ou até menos, incluindo o preto, o branco e/ou o cinza. Muita variação de cores distrai a atenção do usuário. 
       
    25. Recomenda-se o uso da paleta de 256 cores. (Window,s1995) 

    26. Isto permite ícones com aparência muito realística e faz com que eles possam ser corretamente lidos em monitores configurados para exibir 256 cores ou mais. 
       
    27. Finalmente, lembre de considerar o potencial cultural do impacto dos seus ícones. (Windows, 1995) 

    28. O que pode ter um certo significado em uma país ou cultura pode ter significados imprevistos em outro. É melhor evitar letras ou palavras, se possível, pois podem fazer com que os desenhos sejam difíceis de aplicar em outras culturas. 
  Exceto pelas recomendações 1, 2, 4, 5 e 11, que se referem ao projeto de um novo ícone, estas recomendações também são aplicáveis para a utilização de ícones já existentes e em uso no mercado. Neste caso, a unidade e a consistência são os fatores mais importantes na escolha dos ícones mais apropriados para a sua página na Web 
3 Observações 
    1. Os ícones e símbolos podem substituir a linguagem escrita e contribuir para que as páginas na web tenham compreensão internacional. (Marcus, 1992)
    2. Os espaços poupados em menus, mapas e diagramas com a utilização de ícones pode ser significante. (Marcus, 1992)
    3. Mais informação pode ser colocada dentro de uma determinada janela ou de um espaço na tela. (Marcus, 1992)
    4. Um ícone ocupa menos espaço do que o seu equivalente em palavras. (Marcus, 1992)
    5. Ícones bem concebidos, sistematicamente projetados e efetivamente organizados, devem ser fáceis e rápidos de reconhecer em um contexto visual complicado. (Marcus, 1992)
    6. Faça do ícone um documento reconhecível e representativo do conteúdo da sua página. (Windows, 1995)
    7. Quando projetar ícones, projete-os como um conjunto, considerando o relacionamento de uns com os outros e com as tarefas dos usuários. (Windows, 1995)
    8. Certifique-se que a escala (tamanho) de seus ícones sejam consistentes com os outros objetos com os quais eles estão relacionados e que se encaixam bem dentro do site. (Windows, 1995)
    9. Onde for possível e apropriado, use perspectiva e dimensão (luz e sombra) para melhor comunicar a representação do mundo real. (Windows, 1995)
    10. Recomenda-se a projeção de imagens, assumindo que a fonte de luz venha do canto superior esquerdo. (Windows, 1995)
    11. Um estilo ilustrativo tende a comunicar conceitos metafóricos mais efetivamente que símbolos abstratos. (Windows, 1995)
    12. A grande vantagem que os ícones têm sobre as palavras é que eles podem ser alegres, inteligentes e ter apelo visual. (Marcus, 1992) 
    13. O reconhecimento e a memória do usuário são dois fatores importantes para ser considerado no projeto de ícones. (Windows, 1995)