LabIUtil    useit.com    usernomics    usableweb
Laboratório de Utilizabilidade Home Page
LabIUtil - Laboratório de Utilizabilidade  
Home Publicações Projetos de Pesquisa Ferramentas para Usabilidade Serviços e Cursos Eventos Sobre o LabIUtil
Home >Publicações >Anais do Workshop 96 > Artigos > Lia Buarque
  

 


Índice

Resumo

1. Introdução

2. As propostas teóricas em percepção: o todo ou as partes?

   2.1 A primazia do todo: abordagem holística, top-down

    2.2 Tudo se processa por partes: a abordagem analítica, bottom-up

3. Questões perceptuas que importam no design de uma interface

3.1 A questão do grupamento e do não-grupamento

3.2. A saliência de um estímulo e as implicações para o design de interfaces


3.3. Qual o melhor código para uso em uma interface? Existe um?

4.Conclusão

5.Referências Bibliográficas

 

"ASPECTOS PERCEPTIVOS DA INTERAÇÃO HOMEM-COMPUTADOR"


Lia Buarque de Macedo Guimarães
Pesquisadora do INT e Pesquisadora visitante do PPGEP/UFRGS
Praça Argentina 9, 3º andar, sala 402, Porto Alegre/RS, 90035-190 - Brasil
Tel: (051) 228-1633 r. 3545
e-mail: liabmg@vortex.ufrgs.br


Este artigo aborda questões relativas à percepção da informação que tende a ser discutida por duas correntes teóricas antagônicas: uma mais holística, que enfatiza os princípios da psicologia da Gestalt, e outra mais analítica, que tem fundamento nas pesquisas atuais em neurofisiologia. É dada ênfase à questão da detecção de sinais em telas de computador, e a importância que determinados elementos têm quando parecem "saltar da tela" chamando a atenção do usuário. Principalmente, coloca-se a questão de que o processo perceptivo não é dependente apenas do tipo de sinal ou seja, apenas bottom-up, mas sim, um misto de bottom-up e top-down, já que o tipo de pessoa também parece influir na detecção da informação.

Palavras-chave: teorias de percepção, detecção de sinais, telas de computador, IHC

 


Adaptação livre do site: www.nngroup.com
realizada por Renate de Oliveira